Pesquisar neste SITE

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

TRIBUTO A NICK

                                                                               Poesia de Nº 017

Voa meu pássaro cinzento
Para o céu da liberdade
Entrega teu corpo ao relento
E tua alma à eternidade

Hoje choramos tua partida
Como que chora um ente querido
Você fez parte da nossa vida
É grande a dor de ter partido

Fica com Deus como um anjo celeste
Aqui você era fiel e companheiro
Mesmo sendo um animal silvestre
Sentiremos sua falta o tempo inteiro.

                                                           André Caldas     19/09/2010

Um comentário: