Pesquisar neste SITE

domingo, 12 de setembro de 2010

GOSTO

                                                                               Poesia de № 009

Gosto,
Gosto desse teu gostar de mim
Dessa maneira louca
Quando beija minha boca
E me deixa assim

Assim,
Assim pequeno
Que há pouco
Tava que nem louco
Menino veneno

Veneno,
Veneno esse que você solta
Vai e diz que não vem mais
Nos devoramos como animais
Se eu não vou você volta

Volta,
Volta e então nos amamos
Feitos um para o outro
E não demora nem um pouco
E já nós brigamos

Brigamos,
Brigamos d’uma forma voraz
Se na outra foi sua a culpa
Dessa vez sou eu quem peço desculpa
E dizemos que, briga, nunca mais

Mais,
Mais ainda brigamos
É aquela estória sem fim
Basta um dengo em você ou em mim
E logo vemos que nos amamos

Amamos,

Amamos e nisso eu aposto
Quando você beija minha boca
Dessa maneira louca
É disso que eu gosto

Gosto...

                                 André Caldas    04/03/96

Nenhum comentário:

Postar um comentário